BLOG DESTINADO A DIVULGAR RECEITAS E CURIOSIDADES DA COZINHA E DO LAR, PRINCIPALMENTE, MAS NÃO APENAS, RECEITAS DA COZINHA HOLANDESA

terça-feira, 30 de agosto de 2011

DICIONÁRIO DE TEMPEROS



Foto : globorural.globo.com


A

Açafrão (Crocus sativus)
O sabor marcante do açafrão tem seu preço. Menos de meio grama do tempero feito de estigmas de flores custa, em média, R$ 15. E o valor salgado tem explicação: para fazer cinco quilos de açafrão são necessárias cerca de 100 mil flores. O delicado ingrediente começou a ser produzido no Oriente e logo se tornou famoso nos países banhados pelo Mediterrâneo, sobretudo na Espanha e na Itália. Pratos clássicos, como risotos e a famosa paella, ganham tons alaranjados graças ao tempero. Por ter a cor parecida, no Brasil a cúrcuma também é chamada de açafrão, embora tenha sabor completamente diferente.
Alecrim (Rosmarinus officinalis)
Experimente colocar um galho de alecrim dentro de uma garrafa de azeite ou numa panela com legumes prontos para serem cozidos. Em instantes, o envolvente perfume do tempero vai tomar conta do ambiente. O ingrediente já é bem conhecido no Brasil, apesar de ser natural da região mediterrânea, e pode ser combinado com carnes vermelhas, especialmente a de cordeiro. Além de um aroma sofisticado, a erva também ajuda na digestão, na circulação e é capaz de inibir a ação de bactérias que causam inflamações.
C
Cardamomo (Elettaria cardamomum)
Essa semente é um tanto rara no Brasil e possui um aroma inconfundível. Usada em cafés e pães em alguns países árabes, seu sabor, que parece uma mistura de gengibre com canela, consegue deixar qualquer receita mais especial. Acredita-se que a planta começou a ser utilizada na Índia. A especiaria ainda pode ser consumida em forma de chá ou simplesmente ser mascada para perfumar o hálito. O ingrediente também é conhecido por suas propriedades terapêuticas - dizem que é diurético, laxante e expectorante.
Cebolinha (Allium fistulosum)
Nos pratos chineses e japoneses a cebolinha é, de longe, um dos temperos mais usados. Com origem asiática, na culinária brasileira a erva foi incorporada aos pratos do dia a dia. Peixes, frangos e caldos combinam perfeitamente com seu sabor. Na feira é possível encontrá-la com o nome de cebolinha-verde ou, ainda, cebolinho. Por aqui, a espécie mais popular possui folhas longas e ocas e um pequeno bulbo. Mas há também a cebolinha francesa, também conhecida como ciboulette. As folhas bem fininhas servem para decorar pratos e seu aroma mais suave ajuda a realçar outros sabores. Em comum, os dois tipos são ricos em vitaminas A e C e possuem leve ação digestiva.
Coentro (Coriandrum sativum)
Há quem torça o nariz e não suporte um pedacinho sequer de folha de coentro. Mas também há aqueles que temperam da moqueca ao simples feijão com bons punhados do tempero. O famoso cheiro-verde, tão usado nos pratos tradicionais do nordeste, começou a ser cultivado no sul da Europa e no Oriente Médio. Especula-se que o ingrediente tenha chegado por aqui na bagagem dos portugueses da região do Alentejo. Hoje, qualquer feira brasileira vende o ingrediente aos montes, mas o que poucos sabem é que a semente do coentro também pode ser consumida. Industrialmente ela é utilizada na fabricação de salsichas, mortadelas e outros embutidos. O tempero também é rico em vitaminas A, B1, B2 e C.
Cominho (Cominum cyminum)
O cominho é utilizado desde a Antiguidade na Europa e na Ásia e há registros de seu cultivo pelos celtas. Por aqui, a planta, famosa por seu sabor pronunciado, é mais usada na culinária nordestina - peixes e frutos do mar combinam com o aroma do ingrediente. Também há quem use a erva para fazer tempero de conservas e na massa de pães. A folha da planta também pode ser tritura e misturada com pimenta do reino, formando um excelente tempero. Atenção na hora de dosar a pitada: o cominho é muito forte. Na Europa o ingrediente também aparece em salsichas e embutidos e até mesmo em licores.
Cúrcuma (Curcuma longa)
Ingrediente básico da culinária indiana, no Brasil a cúrcuma é conhecida por diferentes nomes, como açafrão da índia, açafrão da terra, açafrão de raiz ou falso açafrão. De cor alaranjada, o tempero é feito a partir de uma raiz. Seu sabor forte pode ser comparado ao curry indiano e combina muito bem com arroz, massas e frango. O produto também combate problemas estomacais e inflamações.
Curry
O curry é um pó saboroso que mistura especiarias de sabores distintos. Dependendo da região em que é fabricado, recebe ingredientes diferentes. A receita básica, original da Índia, leva pitadas de cúrcuma, cardamomo, coentro, gengibre, noz moscada, cravo da índia, pimenta do reino e canela. Algumas combinações encontradas no Brasil têm cominho, feno-grego, mostarda, canela e louro. Uma boa dica é usar o ingrediente com frango e legumes.
E
Estragão (Artemisia dracunculus)
Com folhas finas e esbranquiçadas, o estragão é pouco usado por aqui. Na França, é um dos temperos mais recorrentes, adicionado aos pratos simples e requintados. Molhos à base de vinagre e cozidos de carne rendem boas combinações - experimente colocar algumas folhas em conservas. Mas tome cuidado ao usar a erva, o aroma do estragão é forte e, por isso, deve ser acrescentado somente na fase final da preparação do prato. As origens da erva não são muito certas. Acredita-se que ela começou a ser cultivada na Rússia e depois acabou se espalhando por toda a Europa.
F
Flor de Sal ou Sal de Guérande
É considerado o mais puro e saboroso sal do mundo. Dizem que a técnica que permite e colheita da flor de sal começou a ser utilizada pelos celtas no início da Era Cristã. Mas foram os franceses, mais precisamente os da cidade de Guérande, na Bretanha, que a tornaram conhecida e desejada no mundo todo. Para "colher" esse sal é preciso retirar delicadamente a fina película formada na camada superficial das salinas e deixá-la secar por até um ano. Em Portugal, o ingrediente é chamado de nata, fazendo referência à gordura formada em cima do leite. Aqui no Brasil, a flor de sal começou a ser fabricada em Mossoró, no Rio Grande Norte, em 2006. Um potinho com 150 gramas do produto nacional custa, em média, R$ 30. O original francês sai por, em média, R$ 70, podendo chegar a R$ 350.
TopoG
Gersal
Bem conhecido por quem segue a culinária macrobiótica é, na verdade, uma mistura de sal com gergelim. Para fazer, basta misturar sete partes de gergelim com duas de sal numa panela. Espere as sementes torrarem e, depois de fria, bata a mistura no liquidificador. Ideal para incrementar a salada.
L
Louro (Laurus nobilis)
Basta uma folha de louro na panela e o feijão ganha mais sabor, ficar com aquele gostinho especial. As folhas do loureiro, uma pequena árvore de origem asiática, assim como o manjericão, ganharam importância no Mediterrâneo. Na Grécia era usada até para fazer coroas e logo foi parar nas receitas. Seu sabor é forte e, por isso, deve ser usado com cuidado: na dose errada, o louro pode arruinar o melhor dos banquetes. Prefira usar o ingrediente em carnes, no feijão, em marinadas ou durante o cozimento. Dessa forma, o ingrediente libera todo seu aroma. Acrescentar a erva às receitas também ajuda na digestão.
M
Manjericão (Ocimum basilicum)
A erva é bem popular no Brasil e pode ser cultivada facilmente em qualquer vasinho. Também é conhecida como alfádega, alfavaca, alfavaca-cheirosa, basilicão, basílico-grande, erva-real, fiá-mosquito, entre outros. É original da Índia, mas ganhou fama nas receitas mediterrâneas assim que chegou na Grécia. Combina com peixes, massas (incluindo a tradicional pizza margherita), saladas e pratos à base de tomate. Também sofre variações, conforme região e solo. É possível encontrar espécies com folhas da cor roxa, como sua flor, com folhas grandes (o manjericão italiano ou gigante) e miúdas (anão). As espécies avermelhadas são as mais raras e aromáticas. A erva também
Mostarda (Brassica nigra ou juncea)
A semente utilizada na fabricação da mostarda amarela, aquela que colocamos no cachorro-quente e no hambúrguer, também pode ser encontrada em pó nos supermercados do país. Negro ou branco, o condimento natural da Europa Central realça os sabores da carne de porco e de peixes. A versão escura do tempero deve ser usada com cuidado, já que é mais forte.
N
Noz moscada (Myristica fragans)
A semente do fruto da moscadeira, original das Ilhas Molucas, na Indonésia, já foi um dos temperos mais caros do mundo. Porém, depois que começou a ser cultivada em outros países, como Índia, Tailândia e algumas ilhas caribenhas, a iguaria ficou popular e caiu no gosto popular. No supermercado é possível encontrar a semente inteira ou já ralada, pronta para ser salpicada sobre tortas, pudins e pratos à base de batatas ou de queijo, como o fondue. Mas vá com calma na hora de usar o tempero, seu sabor é forte, parece uma mistura de canela com pimenta.
O
Orégano (Origanum vulgare)
Pizza sem orégano? Nem no Brasil nem na Itália! O ingrediente é fundamental em todas as versões do prato e deixá-lo de fora da receita é uma verdadeira heresia. A história do tempero não é muito certa, mas sabe-se que o orégano começou a ser usado na Europa, África e Ásia muito antes de cair no gosto dos brasileiros. Há diferentes tipos da erva. O usado por aqui é conhecido como selvagem. Mas também existem o lavanda, bem comum na Turquia, e o de vaso, cultivado na região do Mediterrâneo para decoração. Escolha usar o tempero em molhos, massas e carnes e, de quebra, consuma boas doses de vitamina E.
P
Páprica (Capsicum annuum)
A páprica é uma especiaria em pó feita de uma espécie de pimentão-doce de formato que lembra a nossa pimenta malagueta. Sua origem não é certa, mas acredita-se que o tempero foi inventado na Europa. Na culinária húngara é ingrediente essencial e geralmente é combinado com carnes e massas. São dois os tipos vendidos no supermercado. A páprica doce tem sabor mais suave e pode ser usada sem medo. Já a páprica picante tem um gosto forte e vibrante e deve ser adicionada com moderação.
S
Sal
Pode não parecer, mas esse elemento básico em todas as receitas tem mais variações do que se pode imaginar. O clássico, usado no dia a dia, é o sal marinho refinado industrialmente. Feito a partir da evaporação da água do mar, ele passa por um processo para ficar mais fino e ganhar iodo, uma exigência do governo brasileiro para evitar o bócio, doença que provoca o aumento da tiróide. Veja, abaixo, outros tipos de sal.
Sal defumado
em francês é o fummé de sel, um dos sais mais cobiçados pelos chefs de cozinha. A técnica de extração é a mesma da flor de sal. Mas, dizem, é resultado da colheita de uma camada ainda mais fina que cobre a superfície das salinas. Depois de recolhido, é defumado com fumaça fria, resultado da queima de diferentes materiais, tudo depende do sabor desejado. Franceses usam barris de carvalho utilizados no envelhecimento do vinho chardonnay. Outros fabricantes preferem diferentes madeiras aromáticas. O sal defumado também deve ser usado na finalização dos pratos.
Sal gema
Os cristais desse tipo de sal são extraídos de jazidas terrestres. Para ser denominado como tal, a pedra precisa combinar cloreto de potássio, cloreto de magnésio e cloreto de sódio. Alguns médicos não recomendam a ingestão prolongada do produto, já que contém menos elementos nutritivos que o marinho. Na culinária é usado em pratos mais refinados por ter um sabor mais marcante.
Sal grosso
É a forma não refinada do sal de cozinha comum. Muitos também passam por processo industrial, portanto, não é igual ao sal marinho. É usado principalmente para temperar carnes de churrasco, pois deixa o alimento mais saboroso por criar uma espécie de crosta. Algumas pessoas também o colocam em moedores para usá-lo em saladas.
Sal koscher
Usado tradicionalmente na culinária kosher, especialmente no preparo de carnes. Ao contrário do refinado, não leva iodo e tem uma capacidade impressionaste de absorver líquidos. Alguns chefes usam o produto para acentuar o sabor dos alimentos.
Sal light
É o mesmo sal refinado comum, mas com o teor de sódio reduzido. Indicado para pessoas que precisam seguir uma dieta com restrição ao sal. Pode ser levado ao fogo ou consumido em saladas.
Sal marinho
- como o nome diz, também é extraído do mar, mas não passa pelo processo de refinamento que elimina elementos químicos como enxofre, bromo, magnésio e cálcio. Dependendo da região em que é produzido, pode mudar de cor. Alguns são levemente castanhos. Como os cristais são maiores, o melhor é colocá-lo em um moedor. Adeptos da culinária macrobiótica são fãs do produto e garantem que ele faz bem à saúde e é mais saboroso. Pode ser usado em todos os pratos.
Salsa (Petroselinum crispum)
Pode chamar de salsinha que não tem problema algum, todo mundo a conhece muito mais por esse apelido. Original da região do Mediterrâneo (alguns arriscam a dizer que a erva começou a ser cultivada na Sardenha, ilha italiana), a salsa pode ser crespa ou lisa. O primeiro tipo também é conhecido como salsinha italiana e, além de dar mais sabor às receitas, pode ser usado na decoração dos pratos. A folha mais simples, no entanto, é a mais fácil de ser encontrada e tem um sabor inconfundível. Combinada com azeite, sal e cebola, vira um tempero delicioso, que vai bem com carne vermelha, peixes e omeletes. Como se não bastasse, o ingrediente é fonte de cálcio, ferro, potássio, e vitamina C.
Sálvia (Salvia officinalis)
Com folhas maiores e mais lisas, a sálvia lembra uma salsa. Seu sabor, porém, é bem distinto e marcante. O tempero não é muito conhecido por aqui, mas tem um lugar de destaque na culinária mediterrânea, mesma região que começou a cultivá-lo. No Brasil, encontrar a erva fresca é mais difícil, mas nas grandes redes de supermercado é possível achar saquinhos com folhas desidratadas. Aconselha-se usar o tempero em marinadas, cremes, peixes e aves. Só é preciso cautela na hora de salpicar o tempero: excessos podem destruir seu prato.
T
Tomilho (Thymus vulgaris)
O tomilho é da mesma família da menta e possui folhas pequeninas com forte sabor. A planta é nativa da região do Mediterrâneo e ganhou fama nos pratos italianos. Ensopados e sopas, assim como vegetais assados, molhos de tomate, frango ou carnes, são parceiros infalíveis para o tempero. A erva pode ser encontrada seca ou fresca. Caso opte pela segunda forma, é recomendável retirar as folhas antes de servir o prato, já que ganham forte aroma depois de cozidas. Outra maneira de utilizar o ingrediente é misturá-lo a queijos e ao azeite.
Fonte : http://entretenimento.r7.com/receitas-e-dietas/glossario/glossario-3.html

PIMENTAS DEFUMADAS

O que não pode faltar na minha cozinha? Com certeza a resposta é pimenta. Desde as civilizações pré-colombianas que o cultivo da pimenta já predominava entre os indígenas, que a utilizavam principalmente para conservar carnes de caça. A mesma substância que provoca o ardor do fruto, a capsaicina, possui propriedades que previnem a arterioesclerose, agindo também diretamente no humor. Pessoas que degustam pimenta são mais bem humoradas! No Brasil há uma imensa variedade desses frutos, com destaque para as popularmente conhecidas como malagueta, dedo de moça, bode, comari, entre outras.


Ingredientes
-3 kg de pimenta dedo de moça
-serragem de eucalipto o quanto baste
- 4 torrões de carvão
-350g de ervas secas( manjericão, hortelã)

Modo de preparo
Sempre utilizo a churrasqueira no processo de defumar. Dependendo do tamanho da churrasqueira é que se decide a quantidade de serragem necessária. Ponha uma garrafa vazia de vinho no centro da churrasqueira e preencha em torno dela com a serragem. Aperte bem firme,  retire a garrafa e  disponha os torrões de carvão no centro desse furo. Em seguida coloque fogo e espalhe as folhas secas de manjericão e hortelã sobre a serragem. Coloque as pimentas numa grelha, fechando em seguida a boca da churrasqueira. Mantenha-as mais ou menos 6hs nessa estufa. Depois desse tempo, soque os frutos no pilão. A defumação potencializa o ardor da pimenta, portanto use com parcimônia e, bom apetite!!!
 

SALADA À CARMEN MIRANDA


Essa salada é um desafio na harmonização 
com vinhos. O segredo para compatibilizar 
alimentos ácidos como alcaparras e conservas,
é usar um vinho de acidez semelhante.
Ingredientes:
- 1 maço de alface romana
- Pepinos em conserva
- 1/2 xícara de alcaparras
- Ceboletes a gosto
- Azeite o quanto baste

  Modo de preparo:
Pique os ingredientes e regue com azeite em emulsão. Decore com as ceboletes. Foto e receita do site:

BATATAS HUANCIANA - PERÚ

Ingredientes:
4 ovos cozidos duros
4 batatas grandes cozidas al dente
50g de queijo prato ralado
azeite de oliva
1 csopa de pinoles ou castanha de cajú picados
1/2 cebola ralada
suco de 1/2 limão
leite o quanto baste
alface
sal e pimenta do reino
12 azeitonas pretas

Modo de fazer:
1. Bater o queijo um pouco do azeite e o leite com um WalitaMix até obter um creme liso.
2. Junte a cebola ralada, os pinoles ou castanhas de caju, sal e pimenta mais o suco do limão.
3. Prepare os pratinhos, colocando alface, enfeite com rodelinhas de batata,
4. Coloque uma quantidade generosa do creme de queijo sobre tudo. Enfeite com azeitonas.
Receitas aqui

COZIDO DE FRANGO - KIPSTOOFJE

Mais uma receita do jornalzinho holandês:
Ingredientes:
4 files de frango
1 cebola grande bem picadinha
125g de bacon em cubinhos
200g champignons cortados em 4
sal, pimenta, alecrim fresco,
alho bem picadinho
1/2l de vinho tinto

Modo de fazer:
1. Cortar os files em bloquinhos.
2. Fritar o bacon em 1csopa de oleo até ficar crespinho. Tirar.
3. Na mesma gordura fritar a cebola, tirar, fritar o alho.Juntar alecrim, champignons e a carne.
4. Juntar o vinho e deixar cozinhar por uns 20 minutos em fogo muito brando.
5. Pode engrossar um pouco com maizena.
6. Servir com arroz branco ou verduras. E vinho tinto.
kipstoofje

TORTA DE LIMÃO II

Ingredientes:
para a base:
150g  farinha de trigo
2 csopa cacau em pó
3csopa açúcar
100g manteiga
sal a gosto

Modo de fazer a base:
Derreta lentamente a manteiga numa colher de água numa panelinha.
Num recipiente misture os outros ingredientes e depois junte a manteiga derretida.
Forme uma massa e abra a mesma e espalhe numa forma de fundo removível untada, levantando uma bordinha.

ingredientes do recheio:
250g açúcar
6 ovos
suco de 3 limões
casca ralada de 2 limões
100ml de creme de leite batido
chocolate amargo para tirar raspas

Modo de fazer o recheio:
Bata os ovos com o açucar até ficar espumoso. Junte a raspa, o suco e o creme de leite.

Aqueça o forno e derrame o recheio na base, leve ao forno durante uns 45 minutos (180C). Deixe esfriar e enfeite com raspas de chocolate amargo.

SALAME DO PAPA


Ingredientes:
1 ovo
100g manteiga
150g biscoitos maria ou maizena
100g açúcar
150g chocolate meio amargo ou amargo
30g açúcar de confeiteiro para enfeitar


Modo de fazer:
Derreta o chocolate com a manteiga em banho-maria. Deixar esfriar e então juntar o açúcar e o ovo cru.
Quebrar os biscoitos grosseiramente e misturar, de modo de ainda haja pedacinhos de biscoito. Levar por 1/2 hora à geladeira. Então colocar num plástico e formar uma cobra grossa, como um salame. Levar à geladeira por mais duas horas.  Para servir polvilhar açúcar de confeiteiro.
 

TORTA DE LIMÃO DA OMA JET

INGREDIENTES
250g farinha de trigoHilversum
250g açucar
200g manteiga geladaHilversum
500g ricota ou cottage cheese
suco de 1 limão
4 ovos

Modo de fazer:

Aqueça o forno a 200C. Unte uma forma com fundo removível com diametro de 24cm.
Amasse a farinha, metade do açucar, 1 ovo, extrato de baunilha e a manteiga picada. Abra a massa e forre a forma, fazendo um lado para conter o recheio
Separa os 3 ovos. Junte as gemas ào resto do açucar, suco de limão. Bata até espumar.
Junte a ricota ou cottage cheese. Bater as claras até formarem picos e juntar delicadamente ao resto.
Coloque essa massa na forma forrada. Coloque no meio do forno e asse por 50 minutos até ficar dourado.
Salpique com açucar normal ou de confeiteiro.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

GLOSSÁRIO DE COZINHA

No blog Prato e Cia achei um glossário interessante, então vou usar a postagem dela, pedindo permissão desde já e enviando os leitores direto para o blog dela.
GLOSSÁRIO DE COZINHA

SUFLÊ DE BROCOLIS


Ingredientes
3 colheres de sopa de manteiga 
3 colheres de sopa de farinha de trigo integral
¼ de xícara de leite
1 cebola ralada
1 xícara de chá de creme de leite
1 xícara de chá de caldo de carne
2 gemas batidas
1 prato de brócolis cozido
1 xícara de chá de queijo ralado
1 pitada de noz moscada
Sal e pimenta do reino a gosto
3 claras em neve

Modo de Fazer

Refogue a cebola na manteiga, junte as gemas, o leite e a farinha dissolvida no creme de leite e peneirada. Adicione o caldo de carne, tempere com sal, pimenta e noz moscada, misturando sempre em fogo brando até obter uma consistência cremosa. Passe para uma tigela e acrescente o brócolis picado, o queijo e as claras em neve. Misture bem de leve. Leve ao forno para assar em assadeira refratária untada. Quando estiver assado, retire, pincele as gema e volte ao forno por alguns minutos para dourar.
brocoli salva-vidas

MERLUZA com laranja e coentro

Ingredientes:
1kg de merluza
suco de 1 limão
1 cchá alho amassado
1/2 ccafé de pimenta do reino
1cchá de coentro em grao triturado
farinha de trigo
oleo para fritura
1xchá de azeite
2 cebolas médias picadas
4 tomates grandes maduros
sal
pimenta, gengibre em pó ou raloado
1 folha de louro
1 copo de suco de laranja
suco de 1 limão
1/2 copo de vinagre

Modo de fazer:
1. Corte o peixe em filés não muito grandes.
2. Tempere com suco de limão, sal, pimenta e coentro. Deixe tomando gosto por duas horas, virando.
3. Escorra os files, passe ligeiramente na farinha de trigo e frite em óleo quente.
4. Retire e reserve sobre papel absorvente.
Molho:
1. Esquente o azeite e doure as cebolas. Junte os tomates amassados com um garfo e refoque.
2. Tempere com sal, pimenta e gengibre. Acrescente o louro, 1 copo de água quente e cozinhe em fogo brando até obter um molho grosso. Passe pela peneira.
3. Junte o suco de laranja, o de limão e o vinagre e ferva 10 minutos. 
4. Despeje sobre os files de merluza. Espere esfriar e sirva frio.

Obs.: Coentro - Nativo do Sudoeste da Europa e da região do mediterraneo. Picante e ardente, com um leve sabor de limão, era usado na antiguidade greco-romana no preparo do "elixir do amor". A semente inteira do coentro é usada no preparo de ponches, picles, doces e no café. Industrialmente é utilizada na confecção de salsichas, linguiças e mortadelas.

FRANGO PICANTE

Ingredientes:
1 frango de cerca de 1 1/2 kg
20 grãos de Zimbro
1csobremesa de sal
1ccafé de pimenta do reino
1ccafé alecrim seco ou fresco
1/2cchá de alho amassado
4 csopa manteiga
1 cebola picada

Modo de fazer:
1. Liimpe o frango.
2. Triture a metado do zimbro, junte pimenta, sal e alho e distribua sobre e dentro do frango. Por cima espalhe o alecrim.
3. Cubra com papel aluminio, embrulhe e deixe de véspera para tomar gosto.
4. Doure a cebola na manteiga, acrescente o restante do zimbro e deixe fritar em fogo brando por 2 minutos.
5. Coloque metade desse molho numa assadeira, coloque o frango e regue com o restante do molho.
6. Leve ao forno medio por cerca de 1 1/2 hora, virando de vez em quando. Sirva com batatas ao forno ou farofa.

Obs.: Zimbro - Nativo de áreas argilosas e florestas da Europa, América do Norte e Ásia. Seus frutos são aromaticos, picantes e com leve sabor de pinho. O óleo de zimbro é usado na industria para destilar o gim e outras bebidas. Em graos, ou triturado dá um sabor especialmente picante a assados com aves e carnes, cozidos, marinadas, chucrute, feijão e molhos.

PALITINHOS DE FESTA

Ingredientes:
2xic de farinha de trigo
200g de manteiga
2csopa de fermento em pó
1xic de leite
1cchá de sal
sementes de papoula
ovo para pincelar
queijo ralado

Modo de fazer:
1. Prepare uma massa com a farinha de trigo, manteiga, fermento, leite e sal.
2. Abra com o rolo.
3. Pincele com a gema, salpique o queijo e sementes de papoula.
4. corte em tirar de 3 a 4 cm.
5. Asse em tabuleiro untado e enfarinhado, em forno brando, pré-aquecido.

Obs.: Papoula - Originária do sudeste da Ásia, é importada da europa. De sabor agradável, é crocante e usada em saladas, massas amanteigadas, tortas, biscoitos, salgadinhos de queijo, salada de frutas e comportas. No preparo de bolos e recheios para rocamboles, deixe as sementes de molho em água por no minimo 4 horas, em seguida escorra toda a água e moa em processador ou liquidificador acrescentando leite o suficiente para formar uma pasta.

GOULASH

Ingredientes:
1 1/2kg de carne
3csopa de manteiga
1xic de cebola cortada em fatias bem finas
1csopa de Paprica Picante
1xic de água.

Modo de fazer:
1. Corte a carne em pedaços de 3cm.
2. Derreta amanteiga numa panela, junte a cebola e cozinhe ligeiramente.
3. Tempere a carne com sal, paprica e junte às cebolas.
4. Cozinhe sem tampa por 20 minutos ou até que o líquido reduza.
5. Junte a agua, tampe e cozinhe lentamente até a carne ficar macia, adicionando mais agua se necessário.

Obs.: Páprica Picante: Nativa da América Central, foi levada à Europa pelos espnhóis. É a moagem da casca da pimenta vermelha picante. Use salpicada sobre peixes, carnes, aves, canapés, batatas, ovos, tortas salgadas e molhos. É usada também noo preparo de pratos da cozinha espanhola e hungará, sendo o tempero principal do goulash.

MOLHO DE ESTRAGÃO

Ingredientes:
1 csopa de estragão seco ou fresco
1/2 xic de vinagre
1csopa água
1/2xic azeite
Alho picadinho
pimenta do reino branca
sal a gosto.
1. Ferva durante 5 minutos em fogo baixo o estragão com agua e vinagfre.
2. Coe e deixe esfriar.
3. Junte o azeite e tempere com o alho, pimenta e sal, batendo com fouet
4. Sirva com saladas verdes e bifes

Obs: Estragão - Originário do oeste e sul da Ásia, é cultivado no sul da Europa, principalmente na França. É a erva atomática favorita dos "connoisseurs" por seu sabor marcante, parecido com o do anis. Principal tempero do molho béarnaise, dá um toque especial a vinagres e a molhos de maionese, tártaro e mostarde. Otimo em cozidos, saladas verdes, frutos do mar, pratos com ovos, frango, carnes e picles. 

BOLO DE CAFÉ

Minha mãe fez o bolo de café e foi um sucesso. A sensação é a de comer uma núvem com sabor de café com leite. Levissimo e gostoso, sumiu do tabuleiro rapidamente, mesmo quem não gosta de café adorou o bolo. Aprovadissimo!

CONFIT DE LIMÃO

Pois é, fiz o confit de limão siciliano. O cheiro é delicioso. Mas como sou apressadinha, no dia seguinte fui experimentar. Mas é amargo... Devido a parte branca do limão que vai junto. Não sei se com o tempo melhora. vi outras receitas onde descascam o limão bem fininho, depois cortam essa casca em julienne e então fazem o confit. Vou dar mais um tempo e ver como fica. Mas que fique anotado que logo de cara é muito amargo. Creio que o liquido deve ser ótimo no bolo, biscoitos ou até numa salada! Depois adiciono minhas fotos.
Agora é 19 de setembro :
Bom, de fato ficou intragável. Algo fiz errado. Modifiquei a receita, recortando a parte branca do limão, então fico apenas com as casquinhas cortadas fininho como julienne. Assim não ficou amargo. Do outro posso usar o líquido para juntar à ricota, para rechear bolo. Ou mesmo na massa de bolo de laranja...

Na verdade nem o liquido dá pra usar, joguei tudo fora... 

LIMONCELLO

Ingredientes:
6 limões sicilianos
1 litro de álcool de cereais (95 graus)
1 litro de água
1kg de açúcar

Modo de fazer

1. Lave bem os limões.
2. Seque e descasque bem fino, sem incluir a parte branca (que deixa um sabor amargo).
3. Coloque as cascas em um vidro com tampa e misture com o álcool de cereais.
4. Deixe descansar em lugar escuro e fresco (pode enrolar em um pano preto) por 6 dias (outra receita recomenda que essa fase seja de 21 dias).
5. Ao término desse período, leve ao fogo a água e o açúcar, deixando ferver e dissolver o açúcar.
6. Aqui as duas receitas voltam a diferenciar entre si. Uma delas manda coar o líquido e juntar a calda.
7. Outra manda juntar a calda e deixar mais 7 dias (essa versão fica mais forte).
8. As duas, no entanto, mandam que o total do preparo seja de 40 dias.
9. A partir desse período, colocar mistura já coada em garrafas finas, tipo as de grapa, e levar ao congelador, onde serão mantidas até a hora de servir.

Obs:

1. Não se preocupe, porque o licor não congela.

2. Na minha receita, adicione sementes de 1 fava de baunilha quando preparei a calda, o que conferiu um sabor especial ao limoncello.
receita neste site

terça-feira, 23 de agosto de 2011

MOUSSE DE GELATINA NO POTINHO


Ingredientes
·        1 gelatina de morango (ou outro sabor)
·        250 ml água quente
·        250 ml água gelada
·        1 lata de leite condensado
·        1 lata de creme de leite
·        150 gr de chocolate ao leite
·        Potinhos com tampa
Modo de fazer:
1.     Derreter o chocolate no microondas ou banho maria
2.     Colocar o chocolate nas laterais dos potinhos (reserve)
3.     Colocar a gelatina em uma vasilha
4.     Colocar a água quente e misturar
5.     Acrescentar a água gelada e misturar
6.     Colocar a gelatina no liquidificador e acrescentar o leite condensado e creme de leite e bater
7.     Colocar a mousse nos potinhos e tampar
8.     Levar à geladeira para firmar a mousse
Receita e foto do blog:
http://espacodeliciasculinarias.blogspot.com/2011/08/mousse-de-gelatina-no-potinho.html

ROLINHOS DE FESTA

Ingredientes:
500g queijo minas frescal
1xic leite morno
1 envelope de creme de cebola
1 cenoura média descascada e ralada fininho
1 xic de salsão ralado fino
10 fatias de pão de forma sem casca
10 fatias de pão integral sem casca

Modo de preparo
1. Bata no liquidificador o queijo, leite e o creme de cebolas até formar uma pasta. Divida em duas tigelas.
2. Misture em uma das pastas, a cenoura ralada e na aoutra o salsão. Reserve.
3. Cubra as fatias de pão com filme plástico e com o auzílio de um rolo, aperte-as para que fiquem mais finasl
4. Espalhe a pasta de cenoura sobre as fatias de pçao de forma e a pasta de salsão sobre as fatias de pão ointegral.
5. Enfole cada pçao como um rocambole, embale em filme plárico e leve à geladeira por uma hora. Retire os rolinhos da geladeira e corte-os ao meio. Sirva em seguida.

Dica: se desejar servir como canapé, corte cada rolinho em cinco fatias.

DICA PARA EMAGRECER A FEIJOADA



FEIJOADA – Uma dica INTERESSANTE e ÚTIL que só fará bem à saúde de quem come!



Se tiver de fazer uma feijoada... Siga este conselho:
Coloque uma laranja inteira e não descascada (lavada sim!) na dita feijoada junto com as carnes...
 
A gordura fica toda dentro da laranja, basta cortá-la para ter a confirmação.
Realmente funciona, até parece milagre
A laranja não modifica em nada o gosto da feijoada que fica super light!

Experimente com um pedaço de linguiça, ferva a água, fure a linguiça com 1 garfo, coloque a laranja na panela e depois a linguiça e...
Comprove, em 5 minutos a gordura está toda dentro da laranja!
Depois frite a linguiça e veja como está deliciosa... e a panela sem gordura...
DIVULGUE O BEM SEM OLHAR A QUEM!


QUANDO UM COZINHEIRO NÃO TEM O QUE FAZER

slide3

PEPINOS AGRI-DOCES DO PAI DA MINHA NORA

Sogra!
A receita!!!! =)

Meu pai faz tudo meio que no olhômetro!! Essa quantidade que vou passar rende muuuuuuuuuito...acho que vc pode reduzir pela metade!

- 3kg de pepino japonês fatiado em rodelas
- sal para desidratar o pepino
- 100gr de gengibre bem picado
- 1 cabeça de alho fatiado em rodelas
- 1/4 de copo (requeijão) de óleo para fritar o alho
- 50 gr de alga (marca: wakame)
- 1,5 litros de água para hidratar a alga
- açúcar (quase 1 copo)
- vinagre normal (de cor escura, é mais forte) - quase 1 copo

Preparo
Fatiar o pepino em rodela, colocar bastante sal para desidratar. Descansar por 2 horas.
"Amassar" o pepino para murchar, depois lavar, escorrer e reservar.
Fritar o alho em rodelas com óleo.
Misturar o gengibre no pepino e jogar o óleo com o alho frito na mistura.
Hidratar a alga. Depois escorrer a água e picar.
Misturar a alga picada ao pepino e demais ingredientes.
Em 1 copo de requeijão, colocar meia parte de açúcar e completar com vinagre. Dissolver bem o açúcar.
Repetir por 2x. Caso fique mto adocicado, acrescentar vinagre.
Pronto! Agora comer até passar mal!!!!!!!!!!!!!!!!!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

RISOTTO COM BRIE E DAMASCOS

Ingredientes (serve 4 pessoas):
  • 350g de arroz arbóreo 
  • 150g de damascos secos picados em cubos de 1 cm 
  • 125g de queijo brie picado em cubos de 1,5 cm 
  • 1 cebola pequena picada 
  • 80 g de queijo grana padano (ou parmesão) ralado 
  • 250 ml de vinho branco seco 
  • 1 tablete da caldo de legumes 
  • 2 colheres de sopa de manteiga (não pode ser margarina, ok?) 

Preparo: 

Antes de mais nada, coloque os damascos em um recipiente e cubra com o vinho. Será importante para reidratar e dotá-los de uma pequena acidez. Derreta 1 colher da manteiga na panela e adicione a cebola picada. Enquanto frita, delicie-se com o cheiro maravilhoso. Coloque o arroz e deixe fritar mais um pouco. Quando perceber que o arroz deu uma leve grudada no fundo (não deixe queimar, hein?) jogue o vinho branco, aquele no qual você tinha deixado o damasco de molho. Quando o vinho estiver quase seco, acrescente o caldo de legumes e água quente. Ponha o suficiente para cobrir o arroz e mais um pouco. Mexa um pouco, ponha em fogo médio e deixe ferver por cerca de 7 minutos. Se precisar, acrescente mais água (quente). Quando estiver quase aldente, abaixe o fogo, coloque os damascos e comece a mexer com certo vigor. O atrito liberará o amido. Desligue o fogo, adicione o restante da manteiga e o queijo ralado. Tape a panela e deixe descansar por uns 3 minutos. Abra e adicione o queijo brie picado. Misture com delicadeza para não desmanchar o queijo. Não queremos um líquido, mas uma explosão de sabor brie na boca.

.petitchef. Eu recebi esta receita via o PetitChef, mas na realidade a receita é de:
http://www.saladadereceitas.com.br/

LAMEN COM COGUMELOS

De acordo com alguns relatos, o primeiro lamen feito no Japão foi preparado por um cozinheiro chinês para o samurai Mito Komon, no séuclo 17. Outros documentos atestam que o primeiro japonês a comer o macarrão ensopado foi o senhor feudal Mitsukuni Tokugawa, em 1665. Duzentos anos depois, o lamen ainda era uma comida para poucos - constava do cardápio do Eiwasai, o primeiro restaurante chinês de Tokyo, criado em 1879, famoso pelo luxo e pelos preços altíssimos. Foi apenas no início do século 20 que o lamen se tornou popular, quando passou a ser vendido nas ruas por ambulantes em uma espécie de carrinho de madeira.
Hoje, o lamen é tão popular no Japão que é possível comprar o prato em máquinas automáticas instaladas em estações de trens, pontos turísticos e postos de gasolina. Já os lamen shops, restaurantes especializados no prato, sãos os preferidos pelos assalariados e viram points da juventude nas madrugadas.
Aqui, você aprende a fazer um Lamen com Cogumelos.
Ingredientes
3 unidades de shiitake
50g de shimeji
3 fatias de tikuwa
3 fatias de kamaboku
1/2 ovo cozido
180g de macarrão lamen
40g de horenso (espinafre japonês)
60g de lombo de porco em fatias cozidas em água, shoyu, saquê e um pouco de açúcar
cebolinha verde picada
Molho
3 conhcas de caldo (dashi) de frango
1 colher de shoyu
1 colher de chá de saquê kirin
3 gotas de óleo de gergelim
aji-no-moto, sal e pimenta do reino a gosto
Modo de fazer
1 - Junte os ingredientes do molho ao caldo de frango e deixe até levantar fervura.
2 - Em uma panela separada, cozinhe o lamen por 3 minutos.
3 - Faça o mesmo com o shiitake e o shimeji em outra panela.
4 - Pase o kamaboku, o tikuwa e o horenso em água quente.
5 - Monte o prato direto no domburi (tigela específica para o macarrão). Coloque primeiro o lamen e depois o caldo. Adicione os ingredientes por cima, de forma que fique colorido e bonito. É importante que o prato tenha um belo visual.

CUSCUZ - SEMOLINA DE TRIGO

1. Sêmola de trigo: para cuscuz marroquino. As pré-cozidas só precisam ser hidratadas

2. Mandioca: faz dueto com a farinha de milho no cuscuz paulista


3. Milho flocada branca: substitui a farinha amarela nas receitas do nordeste e do sudeste

4. Milho em flocos amarela: no Nordeste é cozida com sal ou leite de coco. Em SP, é base do cuscuz paulista

http://m.estadao.com.br/noticias/suplementos+paladar,do-grao-duro-a-tapioca-molinha,3693.htm

SALADA ANTIOXIDANTE

Salada antioxidante

A vitamina C é um poderoso antioxidante e combate a formação dos radicais livres, além de ser necessária para combater infecções, atuar na absorção do ferro, reduzir o nível de triglicérides e de colesterol. Os ingredientes da salada que apresento a seguir, são de baixo valor calórico e ótimas fontes dessa vitamina que deve ser ingerida diáriamente, pois ela não fica estocada em nosso organismo.


Ingredientes:
- 1/2 maço de rúcula
- 10 rabanetes
- 1 kiwi importado
- 3 jilós
- 50g queijo fresco caseiro
- 1/2 limão tahiti
- farelos de croûtons
- 1 colher de café de hondashi
- azeite de oliva extra-virgem

Modo de preparo:
- Pique a rúcula grosseiramente com uma faca.
- Corte os rabanetes e o kiwi em fatias finas.
- Corte os jilós em fatias de 1/2 cm e leve para grelhar até ficarem dourados. Deixe esfriar.
- Misture todos os ingredientes acima e disponha num prato.
- Pique o queijo fresco grosseiramente com uma faca, e distribua por cima da salada e esprema o limão.
- Salpique por cima o hondashi e os farelos de croûtons (que já são salgados), e regue com o azeite extra-virgem.

O paladar exótico dessa salada fica por conta da mistura de sabores (picante, doce, salgado, azedo, amargo) que, combinada com a crocância dos ingredientes, nos faz sentir um desejo de "quero mais"! Experimenta prá ver!
http://kamikazecomlarica.blogspot.com/2009/09/salada-antioxidante.html 

BOLACHINHAS DA PAULINA

Achei esta receita numa embalagem de ovos! Pois é!
Ingredientes:
3 ovos
2 xic de maizena
2 xic de farinha de trigo
6 csopa de açúcar
100g côco ralado
2 csopa manteiga
2 csopa de óleo
1 csopa de Pó Royal

Modo de fazer:
Misturar todos os ingredientes. Formar bolinhas, colocando numa assadeira untada.
Achatar com um garfo.
Levar ao forno por 15/20 minutos.
Receitas da granja killer (granjakiller@hotmail.com)

PÃO DE QUEIJO RECHEADO

Achei simples de fazer e parece saboroso!
Ingredientes
2 1/2 copos de polvilho doce
1/2 copo de óleo
1copo de água
100 g de queijo parmessao
2 ovos

Recheio

100 g de presunto em cubos
100 g de mussarela em cubos
1/4 xicara de azeitona
1 colher de café rasa de orégano

Modo de fazer
Bata no liquidificador:

óleo, água, ovo, queijo parmessao e o polvilho.
Coloque o polvilho aos poucos.

Em uma vasilha:

Misture: mussarela,  presunto, azeitona, orégano e um pouco de azeite.

Montagem

Em uma forma de pão antiaderente, coloque a metade da massa.
Acrescente o recheio e o restante da massa.
Leve ao forno pré-aquecido em 180 graus, por 30 minutos, ou até começar a dourar.

http://receitasemeraro.blogspot.com/ 

HAMBURGUERS INTEGRAIS DE MERLUZA

ngredientes:
- 300 g de filé de merluza
- 70 g de cebola
- 2 xícaras (chá) de salsinha
- 1 limão Tahiti médio
- 1 colher (sobremesa) rasa de alho picado
- 1/2 xícara (chá) de de aveia em flocos

- 1/2 xícara (chá) de de farinha de trigo integral

- 3 colheres (sopa) cheias de castanhas de cajú moídas
- 1 colher (sobremesa) rasa de sal
- 1 colher (sobremesa) rasa de aji-no-moto
- 1 colher (café) rasa de pimenta do reino
- óleo de canola

Modo de preparo:

- Forre uma assadeira com papel alumínio para facilitar a limpeza posterior e unte com óleo de canola. Reserve.
- Bata a cebola, a salsinha e a merluza num processador até obter uma pasta homogênea. Transfira o conteúdo para uma tigela, esprema o limão e acrescente o alho picado, a aveia, a farinha, as castanhas de cajú e tempere com sal, aji-no-moto e pimenta do reino. Misture muito bem.
- Modele os hamburgers com as mãos e coloque-os na assadeira. Leve ao forno alto por 35 minutos.
http://kamikazecomlarica.blogspot.com/search/label/frutos%20do%20mar

ACHEI ESTE BLOG DELICIOSO:

Dono do Blog:  JOHNNY MINORU, vale a pena conferir, tem muita coisa deliciosa. Acho que acabo de encontrar meu alter ego... Penso que sou japonesa, sempre achei isso. Por isso, as receitas, que acabei copiando para nós aqui, são tão atraentes... Fotos impecáveis... Parabéns Johnny!
KAMIKAZE COM LARICA http://kamikazecomlarica.blogspot.com/

PURÊ DE ABOBORA KABOCHAN

Hoje preparei esta variação do purê de kabocha. Este prato realmente fica muito bom e tem uma ótima digestibilidade! 
Esta versão é mais rica em fibras e nutrientes, trazendo muitos benefícios ao nosso organismo! 

Ingredientes: 
- 1 Kg de abóbora kabocha

- 2 xícaras (chá) de aveia em flocos 
- 2 colheres (sopa) rasas de sementes de linhaça douradas 
- 1 colher (sobremesa) rasa de sal 
- 1 colher (sobremesa) rasa de aji-no-moto 
- 1 colher (sobremesa) rasa de hondashi 
- 1 colher (sobremesa) cheia de manteiga sem sal 

Modo de preparo: 
- Descarte as sementes da abóbora e corte-a em pedaços, com a casca. Coloque na panela de pressão, cubra com água e cozinhe na pressão, fogo brando, por 8 minutos. 
- Escorra, transfira tudo para uma bacia e amasse até virar um purê.
- Tempere com sal, aji-no-moto, hondashi e manteiga. 
- Acrescente a aveia em flocos e as sementes de linhaça, misturando tudo muito bem, até que todos os ingredientes fiquem incorporados à massa. 
- Mantenha sob refrigeração até o momento de ser consumido.

domingo, 21 de agosto de 2011

SORVETE DE MACADÂMIA

Ingredientes do crocante
- 1xícara e ½ de macadâmia sem sal

- 1 xícara de ½ de açúcar
- Papel alumínio

Ingredientes da massa
- 2 xícaras e ½ de leite integral
- 1 lata de leite condensado
- 3 ovos (separar a gema da clara)
- Baunilha a gosto
- 3 colheres de açúcar


Modo de Preparo do crocante
1.Derreta o açúcar no fogo baixo até virar líquido
2. Acrescente a macadâmia, misture bem e tire do fogo
3. Coloque o papel alumínio em uma bancada de mármore, e coloque a calda no papel
4. Ponha no freezer por alguns minutos para esfriar mais rápido, ou se preferir deixe esfriar naturalmente

Modo de Preparo da Massa
1. Misture o leite integral, o leite condensado, as gemas e a baunilha
2. Leve a panela no fogo baixo, mexendo até engrossar, mas não deixe o leite ferver
3. Tire do fogo e reserve
4. Bata as claras em neve com o açúcar
5. Acrescente as claras em neve a panela
http://www.cozinhateca.com/

print